13 de Janeiro de 2011

 

SIC joga com o baralho todo

Carnaxide já pôs os trunfos na mesa para sair de vez do terceiro lugar das audiências. Júlia Pinheiro, Manuela Moura Guedes e um naipe de actores jovens e experientes podem equilibrar o jogo com a RTP. Mas os especialistas dizem que 2011 ainda vai ser da TVI.

 

A SIC tem um ano para mostrar o que vale, depois de tanto investimento aplicado na contratação de estrelas ao canal líder de audiências em Portugal, a TVI, e na compra de conteúdos que fazem furor pelo mundo inteiro, como o The Biggest Loser ou Factor X. Porém, e se correr mal? "Isso logo se vê", diz à NTV o director-geral da estação, Luís Marques. E insiste: "Mas claro que não vai correr, não pensamos nesse cenário, estamos com a maior das tranquilidades". Já o director de programas, Nuno Santos, prefere não responder à questão e não alimenta cenários negros.


Para os especialistas, porém, é difícil acreditar numa próxima oportunidade depois desta jogada milionária. O antecessor de Nuno Santos, Francisco Penim, que abandonou a empresa privada há precisamente três anos (6 de Janeiro de 2008), diz que isto "só pode mesmo ser" o ano do início da escalada das audiências. "E aponto três razões: A primeira é que a SIC nunca esteve tão mal, portanto tem de ir para cima; A segunda é que já passou muito tempo desde que a SIC começou a descer, em 1997"; A terceira, diz Penim, prende-se com o declínio da TVI, uma tendência iniciada "ainda antes da saída de José Eduardo Moniz [5 de Agosto de 2009]". O ex-director recorda que "o declive da TVI é semelhante ao da SIC, só que ninguém se apercebe disso". Caso contrário "não teriam deixado sair o Moniz e já teriam um director de programas para resolver problemas, como as duas novelas que estão em apuros".

 

Tudo ou nada nas audiências

  

Mas será que Carnaxide vai conseguir dar a volta à tabela de audiências e libertar-se do terceiro lugar (pelo segundo ano consecutivo, a estação ficou atrás da RTP1)? "Vai ser difícil inverter essa realidade, porque a SIC tem um leão  do entretenimento e da ficção nacional, que é a TVI, e que ainda atrai muitas pessoas", declara Felisbela Lopes, investigadora na área da comunicação social.

 

A universitária critica mesmo a opção da SIC em "copiar o modelo" vencedor da TVI. "Os quase 20 anos de história de televisão
privada em Portugal já deviam ter-nos ensinado que não é a ir ao quintal do líder que vamos conseguir conquistar audiências", diz, acrescentando que tem havido "uma clonagem da TVI feita pela SIC".

 

Carnaxide, contudo, optou mesmo por desferir o golpe no quintal alheio. "A estação não está a investir em conteúdos mas em pessoas", constata Eduardo Cintra Torres, crítico de televisão. O jornalista prefere não fazer vaticínios e refugia-se na frase "prognósticos só no final do ano". "Não é possível prever se 2011 é o ano da SIC porque a televisão é dinâmica e depende das escolhas dos espectadores", sublinha. Mais céptica, Felisbela Lopes contrapõe: "Se colocarem as contratações em formatos alternativos, aí sim, podem beneficiar com isso."

 

Apesar dos investimentos avultados feitos em contratações, a luta pelo primeiro lugar não é o que mais preocupa o director-geral da SIC. "As pessoas olham para os canais como se estivessem num campeonato de futebol. Claro que queremos o primeiro lugar, mas o objectivo principal é que seja uma empresa bem gerida, com a SIC e todos os canais do cabo. A mensagem que quero passar é que estamos a fazer o nosso caminho e que a SIC continue a fazer bons resultados. Estamos conscientes de que em 2011 estaremos mais competitivos", diz Luís Marques.

 

Orçamento e extravagâncias

  

"Não faço ideia onde vão buscar o dinheiro". A afirmação, em jeito de dúvida, é de Francisco Penim, mas reflecte a grande pergunta que tem sido feita no mercado nos últimos meses: onde foi a SIC buscar tanto dinheiro para investir em novas estrelas (uma dezena de actores em exclusividade e duas globe-trotters como Júlia Pinheiro e Manuela Moura Guedes)? Penim não sabe a resposta mas recorda que no seu tempo (2006-2008) "havia dinheiro para um extravagância ou outra. Se agora têm mais dinheiro? Não faço a mínima ideia", responde. Por seu lado, tal como Felisbela Lopes, Eduardo Cintra Torres relega a pergunta para a direcção financeira da Impresa. "Deve ter feito poupanças em outras áreas, cortado algumas gorduras em despesas", alvitra.

 

Para Luís Marques não há razões para sentir a corda no pescoço e revela que não há mistério para explicar de onde vêm tantos milhares de euros para as novas conquistas. "Não há mais dinheiro na SIC, há apenas uma gestão diferente. Embora as pessoas pensem isso, nós estamos a trabalhar com um orçamento de grelha igual ao que tínhamos em 2009 e 2010", explica. Nuno Santos, director de programas, corrobora e diz mesmo que se trata de "uma falsa questão". "Nos últimos anos, para saldar os nossos compromissos, tivemos um investimento muito baixo em grelha. Por exemplo, gastámos cerca de oito milhões de euros em produtos como Chiquititas e outros. Ora com esses constrangimentos atenuados vamos poder utilizar o nosso orçamento de outra forma."

 

Depois de tantas contratações, caso de Júlia Pinheiro, Manuela Moura Guedes, Rogério Samora, Helena Laureano e José Fidalgo, espera-se que a TV de Pinto Balsemão inverta a tendência de queda. "Se a SIC não subir este ano, então não consigo perceber a estratégia. Não tenho dúvidas de que estão a fazer o melhor trabalho possível. Poderá haver erros, mas errar é humano. Só que não há justificação para todos os erros", lembra Penim. O ex-director acredita que estas contratações poderão fazer que a estação suba "duas ou três décimas de audiência".

 

Com o crescimento do cabo, a batalha das audiências vai ter de ser feita com outra estratégia. "Este ano, a liderança ainda vai ser da TV generalista", antecipa Felisbela Lopes. Mas a TVI poderá ter sido o último líder incontestado e o jogo entre todos os canais deverá começar a equilibrar-se. "As audiências são cada vez mais voláteis", adverte o crítico Cintra Torres. Luís Marques também está preparado para começar a ter de jogar com novas cartas. "Vão existir muitas perturbações no mercado nos próximos anos, com mais oferta através da televisão digital terrestre, com o novo modelo de medição de audiência." Mas faz sentido investir tanto quando as generalistas podem estar a perder terreno para o cabo? "Claro", responde Luís Marques. "Terá sempre uma maior quota de consumidores, mas estamos preparados para as mudanças no que se produz, no que se exibe e no que as pessoas querem consumir."

 

NOTICIA E FOTO NOTÍCIAS TV

publicado por Portugal TV às 17:25

 

A estação pública anunciou ontem que o canal por cabo da sua chancela orientado em exclusivo para a divulgação de música portuguesa arrancará no dia 7 de Março, curiosamente no dia em que a RTP celebra o seu 54.º aniversário. O RTP Música, assim baptizado, não só focará autores nacionais, como todos aqueles que se expressem na língua lusa, pelo que abarca músicos de toda a comunidade lusófona. 

 

"Formatámos um canal onde há lugar para a música portuguesa, brasileira, angolana, moçambicana, cabo-verdiana, da Guiné e de São Tomé...", disse o responsável pelo projecto, Jaime Fernandes, citado pela agência Lusa, acrescentando que "os músicos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa que "tenham música que se enquadre no canal terão ali a sua oportunidade para a mostrar".

 

Não se compondo por programas "muito específicos", o RTP Música irá, sobretudo "recuperar coisas antigas" e "apostar muito na música nova", adiantou o director do canal que preferiu, no entanto, não avançar com dados quanto às plataformas em que o RTP Música irá estar disponível. "Esse assunto está em negociações", limitou-se a comentar.

 

Relativamente à equipa que irá assegurar o canal, Jaime Fernandes referiu que está ainda a ser construída, realçando, sem falar em nomes, que as "caras do canal" serão "novas".

 

Autofinanciamento

 

Recorde-se que em declarações ao JN, datadas de Maio passado, o responsável esclareceu que o canal não poderia ser pago com dinheiros públicos - isto porque o contrato de concessão de serviço público televisivo não o prevê - pelo que sobreviverá de receitas próprias, através do financiamento da publicidade, do pagamento dos operadores e da comercialização de conteúdos. Na altura, Jaime Fernandes referiu também que "no mínimo 70 %" da programação serão da competência do RTP Música.

 

NOTICIA JORNAL DE NOTICIAS

 

 

 

publicado por Portugal TV às 12:41
12 de Janeiro de 2011

 

 

 

É já esta sexta-feira, dia 14, que Júlia Pinheiro reaparece nos ecrãs da SIC. A maior contratação do ano - que praticamente "abafou" a ida de Fátima Lopes para a TVI - revela-se pela primeira vez num programa que, de acordo com a promo da SIC, pretende dar as boas-vindas à apresentadora.

 

Na prática, este programa que será emitido entre as 10 e as 13h será também um teste à aceitação de Júlia neste horário. Tem sido dito que, Júlia Pinheiro deverá assumir a coordenação dos programas do daytime da SIC (manhã e tarde), a apresentação do programa da manhã e do novo formato "Peso Certo". Os resultados deste programa de apresentação serão com certeza, um bom indicador para o que Júlia Pinheiro poderá fazer nas manhãs da SIC.

 

Parece muito trabalho, mas goste-se ou não do estilo, Júlia já provou na TVI ser capaz de fazer várias coisas ao mesmo tempo. A dúvida é saber qual será a mais-valia que tão cara contratação trará, de facto, à SIC.

 

 

EU JORNALISTA

publicado por Portugal TV às 12:15

 

Está a ser um início de semana, no mínimo, curioso para a SIC. De repente, quase do nada, emergem da sua programação dois programas que vêem aumentar significativamente a sua audiência: Jornal da Noite e Malucos do Riso.

 

Se o sucesso do noticiário nocturno da SIC até nem causa grande surpresa, já o reemergir dos Malucos do Riso decerto deixarão muitos de boca aberta. Não pelo conteúdo do programa - mais do que conhecido e explorado - mas pelo facto de que, tantos anos depois, o formato continua a ter público.

 

Nesta segunda e terça-feira, o JN e os Malucos do Riso deram à SIC os dois últimos lugares no TOP5 dos programas mais vistos do dia. Uma façanha dada a actual crise de resultados vivida em Carnaxide.

 

No primeiro dia desta semana, o Jornal da Noite ficou em 4º lugar com 11% de audiência e 26,9% de share. Logo de seguida apareceram os "malucos" com 10.2% de audiência e 24.4% de share.

 

Ontem, terça-feira os resultados foram ainda melhores. Os lugares mantiveram-se exactamente os mesmos mas o JN subiu para 11.6% de audiência e 26.9% de share. Já os Malucos do Riso subiram aos 10.7% de audiência e 24.5% de share.

 

Ainda assim, a SIC não conseguiu melhor que o terceiro lugar nas audiências do dia com 22.9% de share. Em segundo lugar ficou a RTP com 24.8% e a líder foi a TVI com 29.7%.

 

Os bons resultados no horário nobre da SIC e o contraste com os resultados finais do dia só põem a nú a miséria que é o "daytime" do canal de Carnaxide. Ainda assim, mostram que se conseguirem consolidar estes resultados nocturnos, é possível voltar a levantar a cabeça.

 

EU JORNALISTA

publicado por Portugal TV às 11:47
10 de Janeiro de 2011

 
Shares para 2011-01-09 > > >
 
RTP1 RTP2 SIC TVI CABO
20.1 4.2 23.5 27.8 24.5
Top 5 de Programas para Domingo, 09 de Janeiro de 2011
# Canal Início Descrição Rat% Shr%
1 TVI 21:40:24 ESPIRITO INDOMAVEL 15.6 41.5
2 TVI 19:59:56 JORNAL NACIONAL 11.7 30.3
3 SIC 19:59:58 JORNAL DA NOITE 10.5 27.2
4 SIC 21:10:28 GRANDE REPORTAGEM - OS 5 REGRESSAM A ESCOLA 9.7 24.7
5 RTP1 20:00:01 TELEJORNAL 9.5 24.7
Dados de audiência retirados do e-telereport.com
publicado por Portugal TV às 15:46
09 de Janeiro de 2011

  

https://1.bp.blogspot.com/_SphUaFxMtq4/THeuAGIS8YI/AAAAAAAABj4/HJwvd8fKKPM/s1600/Logotipo+de+La%C3%A7os+de+Sangue.jpg

É talvez e, pelo menos para já, a experiência mais bem sucedida da SIC. São frequentes as alterações à grelha de Carnaxide mas a passagem da novela Laços de Sangue para o horário nobre de Sábado fez, esta semana, um resultado surpreendente : 2º lugar nas audiências do dia, e quase um milhão e 400 mil espectadores (13,5% de ratio). Um resultado, creio, recorde para as novelas portuguesas do canal de Pinto Balsemão.

 

A novela da SIC ficou, aliás, muito perto do programa mais visto do dia, o jogo do SportingxSporting de Braga (13,9% de ratio). Mas já na sexta-feira, Laços de Sangue tinha feito bom resultado ao ocupar a quinta posição do Top5 diário.

 

Fruto de uma co-produção com a TV Globo, Laços de Sangue tem feito muito bons resultados, superando os alcançados com tramas anteriores. A ficção da SIC parece assim estar a afirmar-se perante a concorrente TVI e, a ver pelas recentes contratações, o futuro promete.

 

 

A SIC terminou o dia de Sábado em segundo lugar, não só, graças ao bom resultado da novela, mas também, da Informação que continua a ser o elemento mais estável nas audiências de Carnaxide. O Jornal da Noite ficou em 3º lugar e a SIC fechou o dia com um share total de 24,8%, seguida da RTP com 21,1%. A TVI liderou com 27,1%.

 

Top 5 de Programas para Sábado, 08 de Janeiro de 2011
# Canal Início Descrição Rat% Shr%
1 TVI 21:11:46 FUTEBOL - LIGA ZON SAGRES - SPORTING X SP. BRAGA 13.9 36.1
2 SIC 21:46:29 LAÇOS DE SANGUE 13.5 36.3
3 SIC 19:59:58 JORNAL DA NOITE 13.0 33.7
4 TVI 19:59:56 JORNAL NACIONAL 10.6 27.6
5 RTP1 20:00:00 TELEJORNAL 10.6 27.5

http://www.mediamonitor.pt/

 

 

EU JORNALISTA

publicado por Portugal TV às 22:32
07 de Janeiro de 2011

 

Com um share de 27,5 por cento, a TVI fechou o ano de 2010 mostrando que continua a liderar nas preferências dos telespectadores portugueses. Em segundo lugar ficou a RTP 1, com 24,2 por cento de share. Seguiu-se a SIC, com 23,4 por cento de share, e a RTP 2 com 5,3 por cento.

 

No cabo, as audiências não param de subir. Se em 2009, o share estava nos 18,2 por cento, em 2010 subiu para 19,7 por cento.

 

Apesar de ter liderado as audiências em 2010, a TVI registou uma quebra, uma vez que em 2009 obteve um share de 28,7 por cento. A RTP obteve uma ligeira melhoria, ao passar de 24,0 por cento de share, em 2009, para 24,2 por cento em 2010. Curiosamente, a SIC obteve em 2010 o mesmo 'share' que tinha conquistado em 2009, ou seja, 23,4 por cento.

 

 

publicado por Portugal TV às 21:39

 

O Governo anunciou esta sexta-feira o acordo com as estações de televisão sobre os tempos de antena para as Presidenciais, implicando uma redução global de 15,6 por cento face aos valores das eleições legislativas de 2009.

 

"As negociações para a transmissão dos tempos de antena, no âmbito das  eleições Presidenciais 2011, foram concluídas com sucesso, tendo havido acordo entre o Governo, as estações televisivas, rádios nacionais e regionais",  informou, em nota, o Ministério da Administração Interna (MAI), que conduziu as negociações.  

 

"Os resultados obtidos reflectem uma orientação do Governo, que traduz  uma preocupação de contenção orçamental e sustentabilidade financeira",  refere a mesma nota endereçada à agência Lusa.   

 

Em comparação com as legislativas de 2009, as estações televisivas terão uma diminuição percentual de 15,6 por cento, em valores sem IVA, enquanto o total global, com todos os órgãos, será de menos de 13.3 por cento.

 

A SIC e a TVI admitiram na quinta-feira não emitir os tempos de antena referentes às presidenciais, devido a uma divergência sobre o pagamento do espaço televisivo.

 

De acordo com fontes das estações privadas, o Governo propôs que o montante transferido para as televisões fosse menor em 30 por cento, em relação ao pago no último acto eleitoral em 2009.

 

A SIC e a TVI estariam dispostas a aceitar apenas uma redução de cinco por cento, enquanto que a RTP teria aceitado uma redução de 15 por cento.

 

NOTÍCIA E FOTO CORREIO DA MANHÃ

publicado por Portugal TV às 21:35
últ. comentários
Parabens pelo blog :)
Viva!Não sei se alguem ira ler este meu comentario...
Herman José na rtp! Finalmente! Eu adoro-o desde s...
Esta foi das melhores noticias da tv que recebi! e...
Meu caro, Alguém o obriga a vir cá? Eu só visito o...
Este blog parece (ou é) um blog sobre a sic....
"O MELHOR GENÉRICO" O PRIMEIRO CONCURSO DO SÉRIES ...
sinais de fogo
O único exemplo no meio desta historieta que realm...
Caro TVI Blog, apenas alguns esclarecimentos:1- La...
RECORDE DE VISITANTES:
EU JORNALISTA atingiu o recorde de 1466 visitantes únicos no dia 7 de Setembro de 2009, o que corresponde a 2301 visualizações do blog num único dia. Obrigado pela preferência e... volte sempre! (O anterior recorde foi de 376 visitantes no dia 1 de Fevereiro de 2009.) portugaltv@sapo.pt
BEM-VINDOS AO BLOGUE "EU JORNALISTA"
Agora com novas funcionalidades: VIDEO e MÚSICA.
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
16
18
20
21
22
23
24
26
27
28
29
Últimas Audiências:
AUDIÊNCIAS MAIO 2011: TVI: 25,9%, SIC: 24% RTP: 22,1%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2011: TVI: 25,8%, SIC: 23,2% RTP: 21,5%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2011: TVI: 26,3%, SIC: 23,5% RTP: 23%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2011: TVI: 26,9%, SIC: 22,9% RTP: 22,9%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2011: TVI: 28%, SIC: 24.1% RTP: 23.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2010: TVI: 27,5%, RTP: 24,2%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2010: TVI: 28.1%, RTP1: 24.5% SIC: 22.4%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2010: TVI: 27,3%, RTP1: 25,4% SIC: 23,1%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 26,5%, RTP1: 23,6% SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 27%, RTP1: 24,6% SIC: 22,3%. AUDIÊNCIAS MAIO 2010: TVI: 26,9%, RTP1: 23.7% SIC: 23.5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2010: TVI: 27.3%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.8% AUDIÊNCIAS MARÇO 2010: TVI: 28.7%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.5% AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2010: TVI: 27,5%, SIC: 25,3%. RTP1: 24,7% AUDIÊNCIAS JANEIRO 2010: TVI: 28,5%, SIC: 25,2%. RTP1: 24,5% AUDIÊNCIAS ANO 2009: TVI: 28,7%, RTP: 24%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,9%, SIC: 24%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2009: TVI: 28,4%, RTP1: 24,6%, SIC: 22,6%. AUDIÊNCIAS OUTUBRO 2009: TVI: 28,5%, RTP1: 23,9%, SIC: 23,4%. AUDIÊNCIAS SETEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,4%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS AGOSTO 2009: TVI: 25,8%, RTP1: 24,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JULHO 2009: TVI: 28%, SIC: 24,3%, RTP1: 21,9%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2009: TVI: 29%, SIC: 23,5%, RTP1: 22,2%. AUDIÊNCIAS MAIO 2009: TVI: 31,5%, RTP1: 23,2%, SIC: 21,5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2009: TVI: 30,2%, RTP1: 23,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2009: TVI: 29,6%, RTP1: 24,3%, SIC: 23,2%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2009: TVI: 28,7%, RTP1: 25.9%, SIC: 24,4%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2009: TVI: 28,9%, SIC: 25.9%, RTP1: 25.4%. AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2008: TVI: 29.8%, RTP1: 25.5%, SIC: 25.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2008: TVI: 30.5%, SIC: 24.9%, RTP1: 23.8%.
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
16
18
20
21
22
23
24
26
27
28
29