18 de Abril de 2009

A partir de Julho, a estação de Carnaxide vai sair de casa e percorrer o País durante as manhãs e as tardes. A ligação entre o canal de Pinto Balsemão e a produtora Comunicasom vai ser revista também para depois do Verão.

A SIC vai tentar reencontrar-se com o País a partir do Verão. No fundo, é uma espécie de regresso às origens, aos tempos em que o canal de Pinto Balsemão estava mais próxima dos cidadãos e não fechada sobre si própria em Carnaxide e na Av. Pedro Álvares Cabral, em Lisboa (Comunicasom).

O DN sabe que é este o plano da dupla Luís Marques e Nuno Santos (director-geral e director de programas, respectivamente), que funcionou com sucesso na RTP em 2007. As fracas audiências para as ambições da SIC, a que se junta a crise económica que já se instalou nos media, obrigam a novas lógicas de programação e gestão financeira. Neste sentido, há que encontrar um novo caminho e será o chamado day time (as manhãs e as tardes) que vai sofrer maiores alterações já a partir de Julho.
 
O contrato entre a SIC e a Comunicasom de Manolo Belo, que produz Fátima e Contacto, termina em Junho e algo novo será delineado entre as duas entidades. Certa, sabe o DN, é a vontade de Carnaxide em continuar a parceria com Manolo Belo, mas, tudo indica, em moldes diferentes.

A concretização no terreno ainda está a ser pensada, nomeadamente quem vai conduzir o programa ou programas durante a manhã e tarde durante o Verão. É que há duas hipóteses: um programa único durante o dia com interrupção à hora do almoço ou dois programas distintos (um antes do "Primeiro Jornal" e outro a seguir), apurou o DN. Seja uma ou outra a fórmula aplicada, a SIC vai andar pelo País.
 
A aproximação às populações é a estratégia que vai ser seguida, um pouco na lógica do que já acontece com Nós Por Cá, que tem tido audiências modestas, mas é um formato inserido neste plano traçado por Carnaxide. O Verão vai ser um teste à capacidade da SIC se reencontrar com o público e uma fase de transição para a nova temporada televisiva, que começa em meados de Setembro.
 
Nessa altura, inicia uma nova etapa, com uma grelha renovada, mas sempre com um objectivo em vista: ser um canal em que o público se revê. E, com isso, claro, melhorar substancialmente as suas audiências, saindo definitivamente da crise, que já tem vários anos.

Recorde-se que a queda começou com a ascensão da TVI com Big Brother, ainda no tempo da direcção de Emídio Rangel, na SIC, sendo que o pior período em Carnaxide ocorreu com Francisco Penim, em 2007, o mesmo ano em que Nuno Santos conseguiu o segundo lugar para a RTP1, deixando a SIC em terceiro. Em 2008, a estação de Pinto Balsemão, já comandada por Nuno Santos volta ao segundo posto, mas longe de afectar a líder TVI.

Sendo certo que as manhãs e as tardes vão ser renovadas, falta agora saber que estratégia vai ser delineada para o horário nobre a partir de Setembro. Programas como Os Malucos do Riso, 'Tá a Gravar e Não há Crise! fazem parte da estratégia de aproximação ao público? As audiências destes formatos parecem indicar que sim. E que lugar terão as telenovelas brasileiras neste contexto? Aqui o divórcio com o público é maior. Para já, a aposta é numa nova telenovela portuguesa: Eterno Amor.
 

NOTÍCIA DIÁRIO DE NOTÍCIAS


 

Nota do Blogue: Ora, se as manhãs e as tardes vão "andar na rua" e, se o Nór Por Cá até já faz o mesmo há vários meses, porque é que pelo menos o Primeiro Jornal não é também emitido das cidades onde estão os programas da manhã e da tarde??

 

Os meios já lá estariam, cenários seriam sempre fáceis de encontrar. Será que o mais difícil seria levar as pseudo-vedetas da informação SIC para a rua?? Convém lembrar que há muitos anos, a SIC já o fez. Os jornais da SIC também já percorreram o país e não consta que alguma coisa tenha "caído" às vedetas... Ahh é verdade! Na altura, ainda não havia vedetas, mesmo que as de hoje, sejam vedetas falidas!

publicado por Portugal TV às 11:40
16 de Abril de 2009

Teresa Guilherme entrevistou um concorrente que admitiu bater na mulher"O programa explora a dignidade do ser humano, e só porque as pessoas são pobres se prestam a estas situações." "O formato abusa das fragilidades humanas a troco de dinheiro." Estas são algumas das queixas contra o programa ‘Momento da Verdade’ que levaram a Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) a instaurar um processo de contra-ordenação à SIC, que tem agora direito ao contraditório.

Analisado o programa que Teresa Guilherme apresentou de Setembro a Novembro de 2008, a ERC nota que foram violados, de forma "flagrante", os "limites à liberdade de programação" e "desrespeitada" uma "ética de antena". E frisa que algumas perguntas feitas aos concorrentes foram "intromissões gravosas na sua vida privada e íntima". As coimas previstas na lei da TV vão de 7500 euros a 150 mil euros, consoante se prove que houve dolo ou negligência.

 

A SIC manifesta estranheza em relação à posição da ERC, pois o formato passa em mais de 20 países.

 

NOTÍCIA E FOTO CORREIO DA MANHÃ

 

 

NOTA DO AUTOR: Devido à relevância dos comentários publicados no site do CM, e dado que alguns acrescentam informações importantes à notícia, optei por publicá-los também.

 

16 Abril 2009 - 10h20  |
Sim concordo com a ERC. Também o programa"AS TARDES DA JÚLIA"explora desumanamente as fragilidades das vidas das pessoas
 
16 Abril 2009 - 10h19  |
Só vai a este tipo de programa quem quer. Os canais de televisão só "exploram" quem se deixa ser explorado.
 
16 Abril 2009 - 10h09  |
uma vez mais este programa e em especial a SIC e TVI so procuram o fazer du sençassional com a miseria dos outros.
 
16 Abril 2009 - 09h30  |
Espanha, Brasil, Alemanha, França, Itália e Reino Unido. Só em PT há processo de contra-ordenação. Censura.
 
16 Abril 2009 - 09h28  |
É produzido e exibido em 23 países,incluíndo países influentes no Globo e com excelente qualidade televisiva.
 
16 Abril 2009 - 05h46  |
Acho muito bem, pena que não façam o mesmo com a tvi, pois as tardes da julia tb. tira partido dos problemas das pessoa. 
publicado por Portugal TV às 11:07
15 de Abril de 2009

Maddie morreu no quarto e houve simulação de rapto

Dia 13 de Abril, e de acordo com a Marktest, a TVI obteve o seu melhor resultado de 2009 na totalidade do dia ao registar 41,7% de share, seguida da RTP1 com 26,9% e SIC com 24,0%.

 

O resultado excepcional obtido resultou de uma combinação feliz de programas, sendo de destacar a adesão dos espectadores portugueses ao documentário Maddie: A Verdade da Mentira.

 

Baseado no livro de Gonçalo do Amaral, ex-inspector da polícia judiciária que investigou o desaparecimento de Madeleine McCann, a menina de nacionalidade inglesa que desapareceu no Algarve em 2007, esta versão dos acontecimentos, com uma duração de emissão de 50 minutos, obteve uma audiência média de 2 milhões e 209 mil indivíduos o que correspondeu a uma quota líder de audiência de 61,8%.

 

No mesmo período de emissão deste documentário, a RTP obteve 19,8% de share e a SIC registou 15,2%. No desenvolvimento longitudinal desta emissão, o pico máximo de audiência média registou-se às 22 horas e 13 minutos, com uma audiência instantânea de 2 milhões e 466 mil indivíduos, o que correspondeu a um share de audiência de 69,5%.

 

NOTICIA DESTAK

publicado por Portugal TV às 12:07
14 de Abril de 2009

 

O documentário ‘Maddie: A Verdade da Mentira’, exibido segunda-feira à noite na TVI, foi o programa mais visto ontem. O programa foi baseado no livro de Gonçalo Amaral, ex-coordenador da Polícia Judiciária, que acompanhou o desaparecimento da menina inglesa, a 3 de Maio de 2007, e que posteriormente foi afastado do caso. A TVI liderou a tabela de audiências, com 33,8% seguida pela RTP 1, com 21,8%, e pela SIC, com 19,4 pontos percentuais.

O documentário ‘Maddie: A Verdade da Mentira’ obteve 53% de share e uma audiência média de 23,4, que corresponde a 2 209 milhões de telespectadores. Seguiram-se ‘Feitiço de Amor’ e ‘Jornal Nacional’.  O ‘Telejornal’ da RTP 1 foi o programa mais visto do canal, colocando-se na quinta posição da tabela, enquanto o ‘Jornal da Noite’, da SIC, não foi além do nono lugar.

 

NOTÍCIA CORREIO DA MANHÃ

publicado por Portugal TV às 14:18
09 de Abril de 2009

O formato está mais do que queimado, mas parece que ainda não é desta que desaparece. Tal como fez em Janeiro de 2008 quando chegou à SIC, Nuno Santos voltou a fazer uma visita ao arquivo e voltou a encontrar uma temporada de Malucos do Riso.

 

As auto-promoções da SIC dizem que são originais. Com novos cenários, novos actores e até - veja-se só - anedotas novas. Até agora, e a meio da semana de estreia, os resultados parecem bastante animadores.

 

A SIC não só tem colocado os Malucos do Riso no TOP5, como conseguiu aumentar o share em horário nobre. Dado o contexto de enorme crise, na SIC já pouco interessam os meios. O que conta é o "fim". E o fim é ganhar pontos nas audiências, de preferência em horário nobre.

 

Nem que isso implique ir buscar um formato rebuscado, desactualizado, e acima de tudo representativo do mais básico humor.

 

Mas o regresso dos "malucos" causou baixas na grelha da SIC. Como se nada fosse, Mário Crespo foi literalmente chutado da grelha de programas da SIC. Sem mais nem porquês, sem justificações, sem anúncios, sem respeito, a direcção de programas dispensou o mais experiente jornalista português.

 

É obvio que a esta atitude não são alheios os maus resultados de audiência das entrevistas de Mário Crespo. Mas na minha opinião, a principal justificação foram os entrevistados, frequentemente mal escolhidos e cujos temas, por várias vezes estiveram muito longe de serem os que mais preocupam os portugueses.

 

Mas além de Mário Crespo, também o Tá a Gravar foi ali "dar uma volta" e não se sabe quando regressa. Há várias semanas que era praticamente impossível saber ao certo em que dias dava o Tá a Gravar, e o Não Há Crise.

 

Houve dias em que só um era emitido, noutros dias ambos os programas iam para o ar, um a seguir ao outro. Esta semana o Tá a Gravar ainda não deu e aceitam-se apostas quanto ao dia de emissão...

 

Tá a Gravar começou bem. Teve bons resultados que até permitiram ao canal alcançar uma forte subida do share em horário nobre, mas de repente, os videos do YouTube e do Zone Reality cansaram o povo e a SIC fez "desaparecer" mais um programa.

 

Agora é assim... ou vende ou sai da grelha! E por falar nisso... ONDE ANDA O VIP MANICURE? Sempre fez resultados bons, sobretudo quando foi emitido ao Domingo, mas para não variar, "desapareceu" da grelha da SIC... Algo incompreensível numa época em que a SIC tanto aposta no humor!

 

Tão mal tratado tem sido o programa de Ana Bola e Maria Rueff... Lamentável, meu caro Nuno! Lamentável!

publicado por Portugal TV às 00:03
04 de Abril de 2009

Ver imagem em tamanho real

 

A estação de Carnaxide anunciou para segunda-feira a estreia de uma nova série de episódios do popular programa de humor “Os malucos do riso”. O programa vai para o ar a seguir ao “Jornal da noite” e terá alterações a nível de actores, cenários e piadas.

  

O formato estreou na SIC em 1995 e rapidamente se tornou num dos programas mais populares. Do seu elenco fizeram parte nomes como Guilherme Leite, João de Carvalho e o falecido Camacho Costa.

 

O sucesso desta série já levou a que fossem criada outras versões como “Os malucos na praia" ou "Os malucos nas arábias".

  

NOTÍCIA JORNAL DE NOTÍCIAS

 

 

NOTA DO AUTOR:

Com esta notícia, são de esperar mais e violentas mudanças na grelha da SIC. Em primeiro lugar, para onde vão "mandar" o Mário Crespo? Depois, também vai ser curioso ver o que vai acontecer a Tá a Gravar. Acaba? Continua e dá mais tarde? Dando mais tarde, a que horas dão as novelas? Durante a madrugada? Vamos esperar para ver o que é que isto vai dar. Mas pior não fica... Humor e de preferência barato é o que está a dar, nem que isso signifique voltar aos anos 90...

publicado por Portugal TV às 16:01
03 de Abril de 2009

joseeduardomoniz.jpg

Sejamos honestos, a crise toca a todos e nem a raínha TVI é excepção. Moniz gosta de ler as audiências excluindo os resultados do cabo. O que até é estranho, se tivermos em conta que nalgumas regiões o canal de Queluz só chega via cabo, já que o canal não garante a cobertura hertiziana em todo o território nacional.

 

E disto isto, é curioso verificar que este ano, a TVI ainda não terminou um único mês com 30% de share. Tem andado sempre abaixo deste valor, apesar de ter terminado o ano passado com uma média de 30,5%.

 

Ou seja, para já e contra todas as expectativas, o ano não está a correr tão bem à TVI como poderá parecer aos olhos de um leigo. Mas claro está que, se o ano não corre bem à líder, corre muito pior à concorrência.

 

A SIC está pelas ruas da amargura - apesar de curiosamente ter ganho os últimos dois dias à RTP - mas o canal público constitui actualmente a grande ameaça à hegemonia de Queluz. Diga-se aliás, que se a TVI não tem feito melhores resultados mensais, isso deve-se sobretudo aos excelentes resultados que a RTP tem vindo a conquistar.

 

Contra todas as expectativas, e apesar de um início duvidoso, para já, é José Fragoso que tem marcado a maior parte dos pontos no jogo contra Nuno Santos e é com o director de programas da RTP que Moniz tem que se preocupar. É ele que lhe "rouba" os tão desejados pontos necessários para chegar aos 30%.

publicado por Portugal TV às 13:31
02 de Abril de 2009

Ver imagem em tamanho real

Depois de ter alcançado em Janeiro o melhor resultado desde que Nuno Santos "tomou posse", a SIC não tem parado de descer. O canal de Carnaxide até entrou bem no novo ano, ao conquistar a segunda posição, relegando para terceiro a RTP.

 

Mas de lá para cá, tem estado numa autêntica queda livre e tudo indica que tão cedo, o pára-quedas não abrirá. Herman José já foi embora. Amuado por lhe terem tirado a Roda da Sorte. Dizem que vai para a TVI. Esperemos para ver, mas com certeza que vai voltar a ter sucesso. Sempre disse que o Herman só precisa de um programa à sua medida para reconquistar o público.

 

Já o Nós Por Cá, que subtitui a Roda da Sorte, pode bem já ter os dias contados. O que o safa é ser um programa de informação senão, já era! Injustamente, porque o programa é bom e bem intencionado. Só que é emitido a uma hora má. Às sete da tarde o público que está em casa não é o público que via o NPC enquanto rubrica do Jornal da Noite. Porque não emiti-lo depois do Jornal da Noite e "espetar" com uma novela brasileira qualquer entre as sete e as oito? Pode não ser uma solução brilhante, mas pelo menos, não implica custos...

 

Para ajudar à festa, Moniz fez o favor de "atirar" a novela Feitiço de Amor contra o programa de Conceição Lino. Resultado: se as coisas não eram famosas agora, o programa já mal consegue levantar a cabeça. Estagnou nos 18% de share, já abaixo do resultado da Roda da Sorte (e que saudades tenho eu de chegar a casa e ver aquele elixir de boa disposição!)

 

Mas continuando, pode parecer um pouco que estou a "bater no ceguinho", mas volto a perguntar: Quando é que acaba o Contacto? Quando é que acaba o Tá a Gravar? São programas que já não conquistam audiências. Pelo contrário, tornaram-se repelentes de público. Se o fraco do Contacto, é o programa em si, no Tá a Gravar, o problema são os apresentadores e a repetição dos videos.

 

O único que ainda se vai safando é o Não Há Crise, que apesar de ser outro programa low cost, é o que mais público consegue conquistar. Prova disso, é que em certos dias da semana Nuno Santos agora, até emite Tá a Gravar e Não Há Crise um a seguir ao outro.

 

Em relação às novelas diárias da SIC nem vale a pena falar. O fracasso é óbvio, mas a direcção de programas insiste no formato e uma nova novela portuguesa vem já a caminho. Se isto não é ser masoquista, então é o quê??? Moniz agradece!

 

Mas este fim-de-semana estreia o Mundo dos Recordes, apresentado por Rita Andrade. Se o conteúdo do programa me provoca alguma expectativa e até interesse, já a apresentadora escolhida é a "prova provada" de que a SIC está mesmo em contenção de despesas!

 

Quanto ao futuro, ou Nuno Santos tira rapidamente um (ou melhor, muitos!)  "coelho da cartola", ou os dias e meses tenderão a ser ainda mais negros para os lados de Carnaxide. A SIC é neste momento a estação "lanterna vermelha".

 

publicado por Portugal TV às 00:06
VÍDEOS
Televisões mostram José Sócrates a preparar comunicação ao País Bloqueio à Liberdade de Informação no CascaisShopping
Em Votação:
"Peso Pesado" poderá ser a salvação das audiências da SIC?
Sim, porque é um programa cativante que fideliza o público.
Não, porque o programa é um bocado entediante.

últ. comentários
Parabens pelo blog :)
Viva!Não sei se alguem ira ler este meu comentario...
Herman José na rtp! Finalmente! Eu adoro-o desde s...
Esta foi das melhores noticias da tv que recebi! e...
Meu caro, Alguém o obriga a vir cá? Eu só visito o...
Este blog parece (ou é) um blog sobre a sic....
"O MELHOR GENÉRICO" O PRIMEIRO CONCURSO DO SÉRIES ...
sinais de fogo
O único exemplo no meio desta historieta que realm...
Caro TVI Blog, apenas alguns esclarecimentos:1- La...
Número de Visitantes:
free hit counter
hit counter
RECORDE DE VISITANTES:
EU JORNALISTA atingiu o recorde de 1466 visitantes únicos no dia 7 de Setembro de 2009, o que corresponde a 2301 visualizações do blog num único dia. Obrigado pela preferência e... volte sempre! (O anterior recorde foi de 376 visitantes no dia 1 de Fevereiro de 2009.) portugaltv@sapo.pt
BEM-VINDOS AO BLOGUE "EU JORNALISTA"
Agora com novas funcionalidades: VIDEO e MÚSICA.
MÚSICA
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
17
19
21
24
25
26
28
30
Últimas Audiências:
AUDIÊNCIAS MAIO 2011: TVI: 25,9%, SIC: 24% RTP: 22,1%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2011: TVI: 25,8%, SIC: 23,2% RTP: 21,5%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2011: TVI: 26,3%, SIC: 23,5% RTP: 23%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2011: TVI: 26,9%, SIC: 22,9% RTP: 22,9%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2011: TVI: 28%, SIC: 24.1% RTP: 23.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2010: TVI: 27,5%, RTP: 24,2%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2010: TVI: 28.1%, RTP1: 24.5% SIC: 22.4%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2010: TVI: 27,3%, RTP1: 25,4% SIC: 23,1%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 26,5%, RTP1: 23,6% SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 27%, RTP1: 24,6% SIC: 22,3%. AUDIÊNCIAS MAIO 2010: TVI: 26,9%, RTP1: 23.7% SIC: 23.5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2010: TVI: 27.3%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.8% AUDIÊNCIAS MARÇO 2010: TVI: 28.7%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.5% AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2010: TVI: 27,5%, SIC: 25,3%. RTP1: 24,7% AUDIÊNCIAS JANEIRO 2010: TVI: 28,5%, SIC: 25,2%. RTP1: 24,5% AUDIÊNCIAS ANO 2009: TVI: 28,7%, RTP: 24%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,9%, SIC: 24%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2009: TVI: 28,4%, RTP1: 24,6%, SIC: 22,6%. AUDIÊNCIAS OUTUBRO 2009: TVI: 28,5%, RTP1: 23,9%, SIC: 23,4%. AUDIÊNCIAS SETEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,4%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS AGOSTO 2009: TVI: 25,8%, RTP1: 24,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JULHO 2009: TVI: 28%, SIC: 24,3%, RTP1: 21,9%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2009: TVI: 29%, SIC: 23,5%, RTP1: 22,2%. AUDIÊNCIAS MAIO 2009: TVI: 31,5%, RTP1: 23,2%, SIC: 21,5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2009: TVI: 30,2%, RTP1: 23,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2009: TVI: 29,6%, RTP1: 24,3%, SIC: 23,2%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2009: TVI: 28,7%, RTP1: 25.9%, SIC: 24,4%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2009: TVI: 28,9%, SIC: 25.9%, RTP1: 25.4%. AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2008: TVI: 29.8%, RTP1: 25.5%, SIC: 25.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2008: TVI: 30.5%, SIC: 24.9%, RTP1: 23.8%.
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
17
19
21
24
25
26
28
30