08 de Janeiro de 2008

REVISTA DE IMPRENSA:

  

 

 

Mudança: Nuno Santos apresentou-se ontem em Carnaxide
Irreverência marca a nova era da SIC

 

A irreverência será a imagem de marca da SIC na nova era. Pelo menos é essa a intenção do director de Programas, Nuno Santos, que ontem se apresentou em Carnaxide para o primeiro dia oficial de trabalho.

“Estou muito entusiasmado, muito feliz e com a noção de que tenho pela frente um grande desafio profissional”, foram as primeiras palavras de Nuno Santos aos jornalistas que o aguardavam à porta da SIC, onde entrou cinco minutos antes das dez da manhã, sorridente, de fato, camisa e gravata azuis. O novo responsável pela programação chegou já depois de vários directores da estação, nomeadamente Pedro Costa, o braço-direito de Francisco Penim. Este, por sua vez, já não esteve ontem em Carnaxide.

Do lado de fora das instalações da empresa, Rodrigo Guedes de Carvalho, subdirector de Informação e pivô do ‘Jornal da Noite’, esperou breves instantes dentro do carro, perplexo com a movimentação de repórteres fotográficos.

Em resposta à pergunta do CM, Nuno Santos sublinhou a importância de saber estar “à altura da responsabilidade”. Antes de voltar a pegar numa pasta e num pequeno trólei, o novo director de Programas da SIC, SIC Internacional, SIC Radical e SIC Mulher avisou os jornalistas: “O tempo é de trabalho e não de falar. Vou entrar e começar a trabalhar. Quando houver matéria para comunicar... cá estarei.”

A declaração, de circunstância, afinal, não terminava ali. Nuno Santos queria ainda passar a mensagem, estudada, sobre o futuro que desenhou para a SIC. E lá anunciou as três ideias-chave que quer ver como marca da estação: “Iniciativa, inovação e irreverência. E pronto não gostava de dizer mais nada.” Pegou nos haveres, recebeu abraços do director-geral da GMTS, Raul Araújo, e do realizador Henrique Torres Pereira e entrou, tranquilo e sorridente, para o primeiro dia oficial de trabalho na estação de Pinto Balsemão.

Segundo fontes da SIC, passou o primeiro dia a fazer o reconhecimento, a trocar abraços com companheiros dos tempos em que dirigiu a SIC Notícias e, claro, em reuniões.

CONVERSAS COM PENIM

Nuno Santos manteve encontros e conversas com Francisco Penim assim que a SIC anunciou a contratação do ex-director de Programas da RTP. Santos, garante-nos fonte da estação, ainda na véspera falara com o antecessor e com o director-geral Bastos e Silva, tendo sido visto nas instalações da SIC. A passagem de testemunho foi, de resto, feita “com grande tranquilidade e elevação... Francisco Penim organizou tudo com rigor”, confessa-nos outra fonte, lembrando, por outro lado, que as estreias e as alterações das grelhas foram tratadas pelo anterior e novo directores de Programas”.

PORMENROES

UM ANO PARA MUDAR

Nuno Santos diz que “tirará a SIC do terceiro lugar” da tabela “no máximo no espaço de um ano”, como frisou anteontem ao nosso jornal um amigo do novo responsável da estação.

PIOR RESULTADO

A SIC acabou 2007 com um share de 25,1%, ou seja, 1,1% abaixo do ano anterior. Tal valor, que se traduziu no terceiro lugar da tabela, atrás da TVI e RTP 1, foi o pior registado pelo canal desde 1999.

PRIMEIRA MEDIDA

Colocar os ‘Malucos do Riso’ às 19h00 no lugar de ‘A Ganhar é que a Gente se Entende’ foi a primeira medida de Nuno Santos. Objectivo: fazer com que o ‘Jornal da Noite’ arranque com mais audiência.
Ricardo Tavares

publicado por Portugal TV às 00:45
05 de Janeiro de 2008

Nuno Santos ainda não "entrou" na SIC e já se veêm algumas alterações na grelha do canal.

Este Domingo começam as estreias. Terminada a FAMILIA SUPERSTAR, é preciso ocupar as cerca de 3h que agora estão livres.

 

Assim, a seguir ao Jornal da Noite e à Grande Reportagem, estreiam os MINI MALUCOS DO RISO. Um formato de sucesso do canal de Carnaxide e que volta a ser trunfo para o horário nobre.

 

Depois segue-se a novela brasileira DUAS CARAS e depois nova estreia: AQUI NÃO HÁ QUEM VIVA 2. Uma nova série que estaria guardada algures nos arquivos da SIC e que agora é recuperada.

 

Mas é a partir de segunda-feira que se vão notar as grandes alterações na grelha. O programa A GANHAR É QUE A GENTE SE ENTENDE que a SIC emitia às 19h, foi subitamente terminado esta sexta-feira, obviamente devido aos maus resultados.

 

A estratégia de Nuno Santos já é obvia. A primeira aposta da nova direcção de programas vai ser nos programas de humor. Prova disso, é o facto de a partir de segunda, o Jornal da Noite ficar literalmente entalado entre dois programas de humor: MALUCOS DO RISO e CAMILHO EM SARILHOS.

 

Os "malucos" passarão a ser emitidos diariamente às sete da tarde, tentando assim, mais uma vez resolver o eterno problema que a SIC tem às 19h e, do qual depende o sucesso do Jornal da Noite.

 

Logo a seguir às notícias, nova sessão de gargalhadas com Camilo de Oliveira. Talvez esta aposta no humor seja também uma luz ao fundo do túnel para Herman José.

 

Veremos se esta estratégia resulta. Só o tempo (e a reacção da TVI) o dirá...

publicado por Portugal TV às 16:55
04 de Janeiro de 2008

 

REVISTA DE IMPRENSA:

 

 

 

2008 é ano de mudança
Os desafios das estações

Ainda antes de acabar o ano, já as três estações portuguesas tinham traçado novas metas e tácticas para 2008. Na SIC e na RTP as mudanças foram grandes e o ano, que não se adivinha fácil, será de adaptação para as novas equipas. Para a TVI, que acabou o ano em alta, é hora de organizar o novo canal de notícias, o TVI 24.

RTP 1

Das três estações, a RTP 1 é a que tem o futuro mais incerto. O conselho de administração, conhecido três semanas antes de entrar em funções, terá agora de se familiarizar com os dossiês deixados pela equipa de Almerindo Marques. Guilherme Costa, José Marquitos, Carla Chousal, Teresa Pignatelli e António Luís Marinho, até agora director de Informação, terão mais de 2000 trabalhadores à sua responsabilidade. Um dos grandes desafios do novo Conselho de Administração é garantir a estabilidade economico-financeira da empresa pública. Para isso a equipa de Guilherme Costa terá cerca de 250 milhões de euros, de indemnização compensatória e contribuição audiovisual, para gerir.

MANTER AUDIÊNCIAS

Outro dos grandes desafios, passa por manter as audiências alcançadas no ano da comemoração dos 50 anos da RTP. Nuno Santos assumiu a direcção de Programas em Setembro de 2002, quando o share da estação rondava os 19,7%. No momento da sua saída chegava aos 26,6%. Em termos de programação, a questão está contornada e assegurada pela anterior direcção de programas. “A grelha do primeiro semestre do ano está integralmente fechada. A grelha do segundo semestre está definida nos seus contornos gerais. Posso dizer que sei hoje que série documental estaria a estrear em Março de 2009 ”, afirmou Nuno Santos na carta de despedida à empresa, tendo, no entanto, em conta que, “quem chegar vai fazer o seu caminho”. Antes de sair, Nuno Santos manifestou-se solidário perante a empresa pública. “Desejo sorte e garantirei toda a colaboração ao meu sucessor”. Este ano a luta da estação pública é manter o nível das audiências, que chegou ao segundo lugar da tabela de audiências de 2007. O deputado Arons de Carvalho lembra, no entanto que, “o patamar de exigência conseguido pelo Nuno Santos é difícil de alcançar”. Para manter as audiências, a RTP 1 vai jogar os trunfos deixados por Nuno Santos, agora à frente da direcção de programas da SIC. A transmissão exclusiva dos Jogos Olímpicos de 2008, a estreia do novo talk-show de José Carlos Malato, o remake da novela ‘Vila Faia’ e a série ‘O Regresso a Sizalinda’, a ir para o ar no primeiro semestre, são obra deixada em agenda pelo ex-director de programas da estação.

SIC

Do lado da SIC as definições decorreram nos últimos dias do ano que terminou, quando os responsáveis de Carnaxide perceberam que pela primeira vez na história da SIC, iam ficar em terceiro lugar nas audiências. Ricardo Costa deixou a direcção da SIC Notícias para assumir o cargo de director-geral adjunto, estando assim ao lado de Bastos e Silva, mais próximo da administração e do presidente da empresa, Pinto Balsemão. Nuno Santos e Luís Marques (ex-administrador) também protagonizaram mudanças. Deixaram a estação pública para integrar a equipa de cerca de 700 funcionários da SIC e levar o canal a recuperar do terceiro lugar, para onde caiu durante a gestão de Francisco Penim. No ano em que completou os 15.º aniversário, a SIC perdeu audiências, abruptamente, tendo sido ultrapassada pela RTP. Francisco Penim, integrou a direcção de programas em Outubro de 2005 e a estação apresentava um share de 24,3%. Na altura em que foi anunciada a sua substituição a SIC já ia nos 23,6% de share. Penim desiludiu os portugueses, foi alvo de duras críticas e por fim afastado pelo homem que o escolheu para o cargo: Francisco Pinto Balsemão. Agora é tempo do seu rival, Nuno Santos, repensar a táctica que permita à SIC chegar, novamente, ao segundo lugar, já que “os elementos inovadores” que Penim prometia para “rejuvenescer a SIC”, não funcionaram. Francisco Penim, tal como Nuno Santos também deixa obra feita para 2008. O futebol é uma boa arma em qualquer televisão e o ex-director de programas da estação estava consciente disso ao comprar os direitos de transmissão dos jogos da Taça de Portugal. Nuno Santos herda também o contrato de exclusividade com a Globo, que lhe permite, pelo menos até 2009, emitir novelas brasileiras, como é o caso de ‘Desejo Proibido’ e ‘Sete Pecados’ a estrear ainda esta semana.

NUNO SANTOS

Nuno Santos teve a seu lado o quarteto de humoristas mais mediático da actualidade. Foram os Gato Fedorento que ajudaram o ex-director de programas da RTP a ganhar audiências. Findo o contrato dos humoristas com a estação pública não há nada que os impeça de regressar à SIC e continuar ao lado de Nuno Santos. O novo director de programas da SIC tem ainda ao seu dispor Herman José disponível para voltar ao ecrã com um talk show. Este mês ainda, segundo conta Herman José à Correio TV, reúne com Nuno Santos. “O Nuno conta comigo. A minha proposta continua a ser um talk show, mas pode ser outra ideia mais criativa, um voo mais alto”, admite o humorista. Inevitável parece ser a transferência de Daniel Oliveira da RTP para a SIC, para continuar viagem ao lado de Nuno Santos. Daniel Oliveira, recorde-se, começou a actividade profissional da SIC, tinha apenas 16 anos e foi, pouco depois, um dos jornalistas fundadores da SIC Notícias. Na altura em que o agora director de programas de Carnaxide saiu, o apresentador de ‘Só Visto’ acompanhou-o.

FORMATO DOS NOTICIÁRIOS

Alcides Vieira, director de Informação da SIC, reformulou, pouco antes do ano terminar, o formato dos noticiários. Os telespectadores apreciaram a mudança, com a dupla Clara de Sousa, Rodrigo Guedes de Carvalho no ‘Jornal da Noite’ e isso reflectiu-se nas audiências. O modelo, segundo o director de Informação, é para “manter e melhorar”. Para este novo ano, Alcides Vieira revela que há outras novidades na calha. “Temos vários projectos a nível de Informação, pensados para a SIC”, afirma à Correio TV, adiantando também que “a média e grande reportagem continua a ser uma das fortes apostas”.

ANIVERSÁRIO DA SIC NOTÍCIAS

Para o deputado socialista Arons de Carvalho, “em matéria de Informação a SIC está muito bem”. A SIC Notícias comemora o sexto aniversário dentro de quatro dias, a 8 de Janeiro. Para assinalar a data, o novo director do canal, António José Teixeira, que substitui Ricardo Costa, director-geral adjunto, estreia um programa de debate, ao lado de António Barreto e José Miguel Júdice.

TVI

A TVI foi a grande vencedora das audiências em 2007. Por isso em 2008 a preocupação do director-geral, José Eduardo Moniz e da sua equipa prende-se mais com a preparação do arranque do novo canal por cabo a ser lançado no próximo Verão. Em Queluz de Baixo a missão é manter as audiências alcançadas ao longo de 2007. “A TVI tem apenas de manter a curva das audiências”, refere o deputado socialista, Arons de Carvalho, enaltecendo também “o profissionalismo do director-geral”. Assim sendo, a grelha da TVI não mudará muito. O futebol continua a ser uma forte aposta de José Eduardo Moniz, que para este ano adquiriu os direitos de transmissão dos jogos do Euro’2008, que este ano decorrem na Áustria e na Suíça. A produção nacional continua a ser uma peça-chave da estação de Queluz de Baixo e na manga já está a novela de Tozé Martinho que virá substituir ‘Deixa-me Amar’. O programa ‘As Tardes de Júlia’, que tem liderado as audiências no horário, vai manter-se por mais um ano. Para além disso é muito provável que a TVI surpreenda os telespectadores com um novo talk show. No que respeita à conotação de televisão popular dada à estação liderada por Moniz e agora detida pelo grupo espanhol Prisa, o deputado socialista é peremptório: “A TVI não é serviço público, só tem de se gerir dentro dos limites mínimos”. Assim sendo a estação não terá qualquer problema em brindar o público com mais um reality show, durante 2008. Para este ano está, ainda, agendada a estreia de um projecto há muito anunciado: a série ‘Equador’, baseada no livro do jornalista e escritor Miguel de Sousa Tavares. A estreia deverá coincidi com a comemoração dos 15 anos da TVI. O elenco promete ser de luxo e deverá contar com a actriz Maria João Bastos. A aposta nos telefilmes com base em obras de autores portugueses irá além de ‘Equador’, muito embora a estação de Queluz de Baixo não queira, para já, revelar as que se seguem. Com cerca de 600 funcionários em Queluz de Baixo, a TVI prepara-se para lançar um novo canal de notícias em formato digital, o TVI 24, que será liderado pelo jornalista da TVI, Henrique Garcia. Para o novo canal está prevista a contratação de mais meia centena de trabalhadores. Quanto a esta nova aposta Arons de Carvalho solta: “Até que enfim! Eles já o esperavam há muito”.

DESAFIO TVI 24

O desafio maior deste ano, porém, vai para além do nascimento do TVI 24. Para 2008 está agendada a preparação para a mudança imposta pelo quadro digital. “Haverá mais competitividade com a mudança tecnológica e os mais jovens, principalmente, vão dividir-se entre a televisão, os telemóveis e consolas de jogo”, esclarece o deputado socialista, adiantando que “vai ser um grande desafio prender os telespectadores às televisões”. Para a RTP este é também o ano de definir a posição da estação no que diz respeito à implementação da Televisão Digital Terrestre (TDT) para além de liderar o lançamento de dois novos canais nesta plataforma. O grupo Impresa já se adiantou nesta matéria e nomeou o ex-administrador da RTP, Luís Marques, consultor da administração para a TDT. Ainda sem data marcada para o arranque está o SIC Kids, um novo canal digital dirigido às crianças. O concurso à TDT será dividido em dois, um para a plataforma onde ficarão alojadas a RTP, SIC e TVI e outro para atribuição, simultânea, de uma licença para a gestão da plataforma de difusão e uma outra para a gestão do conjunto dos canais por assinatura. Com tantas novidades neste campo, 2008 promete ser ainda mais competitivo para os três canais.

PERFIS:

ANTÓNIO LUÍS

António Luís Marinho, 53 anos, está ao lado de Guilherme Costa, na administração da RTP. Juntos têm cerca de 2000 trabalhadores e 250 milhões de euros para gerir ao longo deste ano.

RICARDO COSTA

Ricardo Costa, 40 anos, destacou-se como director da SIC Notícias. Agora, como director-geral adjunto, o sucesso e a recuperação das audiências da SIC também dependem dele.

JOSÉ EDUARDO MONIZ

José Eduardo Moniz, 55 anos, é o director- geral da TVI. Nos 15 anos do canal, prepara um novo canal de notícias no cabo.

AS ARMAS DA RTP PARA MANTER O SEGUNDO LUGAR DAS AUDIÊNCIAS

UM ANO EM GRANDE

A comemoração dos 50 anos de televisão em Portugal valeu à RTP o segundo lugar na tabela das audiências. Nuno Santos deixou a estação em alta.

'VILA FAIA' EM ESTREIA

Com o pelouro dos conteúdos, Luís Marinho herda o remake da novela ‘Vila Faia’, com Albano Jerónimo e Inês Castel-Branco, e o exclusivo da transmissão dos Jogos Olímpicos que vão decorrer em Pequim.

O TERCEIRO LUGAR E AS APOSTAS PARA RECUPERAR EM 2008

FUTEBOL E ‘REBELDE WAY’

Ainda na gestão de Francisco Penim, a compra dos direitos de transmissão dos jogos da Taça de Portugal promete audiências à SIC. ‘Rebelde Way’, a série infanto-juvenil com Diogo Morgado, estreia este ano.

ESFORÇO PARA SAIR DA TERCEIRA POSIÇÃO

Na direcção geral da SIC, Ricardo Costa encontra um cenário avassalador: o terceiro lugar nas audiências. Programação e informação têm muito trabalho em conjunto pela frente.

TRABALHAR PARA MANTER O PRIMEIRO LUGAR DO PÓDIO

A COMEMORAR OS 15 ANOS

José Eduardo Moniz mantém-se no posto e herda o seu próprio trabalho. Este ano a TVI comemora 15 anos e o director-geral só tem de manter o primeiro lugar.

- 29,0 share (média 2007)

OS TRUNFOS DE MONIZ

A adaptação do livro ‘Equador’ de Miguel de Sousa Tavares à televisão estreia já este ano com Maria João Bastos. Outra aposta de Moniz são os jogos do Europeu.

AS CARAS DE CADA ESTAÇÃO

Cada uma das estações oferece aos telespectadores o melhor que tem para dar. Em troca esperam audiências, muitas audiências. Entre Informação e entretenimento os apresentadores são associados a determinado canal. Este ano tudo se pode alterar com a troca de caras entre as três concorrentes: RTP, SIC e TVI.

MAIS UMA EDIÇÃO: CATARINA FURTADO - RTP

Recentemente apresentou Dança Comigo e à sua espera está uma nova edição.

OS PIONEIROS DAS DUPLAS: PEDRO BELLO MORAIS E LURDES BAETA - TVI

A TVI foi a primeira estação portuguesa a apostar nas duplas de apresentadores de noticiários, seja à tarde ou à noite.

A MODA SEM GRAVATA: JOSÉ ALBERTO CARVALHO - RTP

A RTP 1 não aderiu à moda das duplas, mas José Alberto Carvalho também decidiu inovar a apresentação num dos noticiários, no ano passado, sem gravata.

A NOVA DUPLA DE SUCESSO: RODRIGO GUEDES DE CARVALHO E CLARA DE SOUSA - SIC

A última dupla a ser criada, foi a do ‘Jornal da Noite’ na SIC. As audiências têm reflectido a adesão dos telespactadores à mudança.

A LIDERAR AS TARDES: JÚLIA PINHEIRO - TVI

A apresentadora de ‘Tardes da Júlia’ continua à frente do programa por mais um ano.

NOVO TALK SHOW: MALATO - RTP 1

José Carlos Malato já sabe que à sua espera está o talk show que há tanto ambicionava.

SEM NOVO PROJECTO: BÁRBARA GUIMARÃES - SIC

Com o fim de ‘Família Superstar’, Bárbara Guimarães fica à espera de um novo projecto.

LUTA PELA TRANSMISSÃO: FUTEBOL, RTP, SIC e TVI

A luta pelos direitos de transmissão do futebol. Todos sabem que as audiências sobem.
Márcia Bajouco

 

 
 

publicado por Portugal TV às 17:00
03 de Janeiro de 2008

 

 

Há algumas semanas tinha sido anunciado pela administração da SIC que Penim abandonaria a função de Director de Programas do canal, para assumir funções como responsável pela área multimédia do Grupo Impresa, detentor da estação.

 

Esta noite, e sem qualquer tipo de justificação, a SIC anunciou que afinal Penim não só não fica no canal, como nem sequer fica no grupo.

 

Algo terá corrido mal na negociação da nova relação contratual, ou então Penim ou a SIC simplesmente terão "mudado de ideias".

 

Em nota enviada à comunicação social, o administrador da SIC realça o contributo do ex-director de programas, no arranque dos canais temáticos da SIC. Uma relação de 10 anos que agora termina. 

 

Vai ser interessante ver o que Penim tem a dizer sobre tudo isto se um dia resolver "abrir o livro".

 

 

publicado por Portugal TV às 21:32

 

 

 

 

    Lisboa, 03 Jan (Lusa) - O Governo aprovou hoje uma resolução prevendo a abertura de um concurso público para a abertura de um novo canal generalista em sinal aberto na televisão portuguesa, cuja decisão deverá ser tomada até ao fim do ano.

    A apresentação da resolução sobre o serviço de radiodifusão televisiva digitar terrestre foi apresentado em Conselho de Ministros pelo titular da pasta dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva.

    "O Governo decidiu que parte do espaço remanescente [na plataforma de frequência digital terrestre] deve ser afectada à difusão em sinal aberto de um novo canal generalista", declarou o ministro dos Assuntos Parlamentares.

    Também de acordo com Augusto Santos Silva, o Governo determinou que "o concurso público para o lançamento do novo canal generalista de sinal aberto deverá ocorrer até 180 dias depois do acto público do concurso para a plataforma digital terrestre".

    "Naturalmente, neste processo, primeiro tem que ser lançada a plataforma tecnológica e só depois podem ser lançados os concursos para os novos conteúdos dessa plataforma", justificou o membro do executivo.

    Em terceiro lugar, Augusto Santos Silva referiu, como tecnicamente é possível acomodar até mais três novos canais na plataforma de sinal aberto - e como o Governo só decide lançar um novo canal -, há então espaço de espectro que continua remanescente.

    "O Governo vai reservar essa quantidade de espectro remanescente para o início de emissões em alta definição dos operadores de televisão licenciados ou concessionados para emitir em sinal aberto", ou seja a SIC, a TVI e a RTP, acrescentou Santos Silva.
 

LUSA

publicado por Portugal TV às 21:17

O que acha do novo cenário do Jornal da Noite da SIC?

Está melhor
73,33%
Está pior
26,67%
publicado por Portugal TV às 21:13

REVISTA DE IMPRENSA:

 


http://jn.sapo.pt/2008/01/03/televisao/tvi_liderou_reveillon_e_comecou_a_fr.html
Cláudia Luís

N a noite de passagem de ano, os espectadores preferiram o 'reality show' sobre casamentos da TVI em detrimento do humor dos Gato Fedorento, na RTP1. Mas, no primeiro dia de 2008 e considerando o âmbito nacional, foi a SIC que liderou as audiências, ainda que com uma percentagem de "share" próxima à fixada pela estação de Queluz.

Com uma quota de espectadores de 31,3%, a TVI liderou as audiências ao longo do dia 31, sendo que a gala "Cantando e dançando por um casamento de sonho" foi o programa mais visto na noite da passagem de ano, alcançando um share de 39,4%.

A RTP1 fixou-se no segundo lugar da tabela com uma quota de espectadores de 27,6% no dia 31. O especial "Diz que é uma espécie de réveillon", dos Gato Fedorento foi, por seu turno, o segundo programa mais visto na passagem de ano e o terceiro mais visto ao longo de todo o dia (34,2%). A telenovela "Fascínios", da TVI, foi a segunda preferência dos espectadores (33,3%). Pior resultado coube à final de "Família Superstar", da SIC, relegada para um 12º lugar na tabela do dia.

A estação de Carnaxide fixou a audiência do último dia de 2007 em terceiro lugar, com 23,4% de share. Contudo, a estação do grupo Impresa começou 2008 à frente da TVI. Numa análise de âmbito nacional, a SIC alcançou 29,8% de share, seguida pela TVI com 29,1%. A estação pública registou um share de 21,8%.

Observando agora a o universo de espectadores do Grande Porto e a grelha da canais por cabo, fonte do Porto Canal assegura que foi líder na noite de passagem de ano, com um share de 72,9%, graças à emissão do fogo de artifício a partir da Avenida dos Aliados.

TVI foi a mais vista em 2007

No que se refere ao balanço anual, a TVI encerra 2007 com um share de 29%, mantendo assim a liderança pelo terceiro ano consecutivo. Em segundo lugar, fica a RTP1, alcançando uma quota de espectadores de 25,2%, sendo que a SIC ocupa o terceiro lugar, com apenas 0,1% de diferença relativamente à estação pública, ou seja, um "share" de 25,1%. Por fim, a RTP2 fixou o sua quota anual em 5,2%. Os restantes 15,4% de "share" dizem respeito a vídeos e outros canais.

Em horário nobre, a estação do Grupo Media Capital também manteve a liderança em 2007, reunindo uma quota de espectadores correspondente a 33%. Segue-se a SIC (24,9%), a RTP1 (24,4%) e a RTP2 (4,8%).

Note-se que a estação pública regista em 2007 a sua melhor fatia de audiências desde 1999.

Observando exclusivamente o passado mês de Dezembro, a TVI lidera com uma quota de espectadores de 29,6%, seguindo-se a RTP1 (25,3%) e depois a SIC (24,2%). No 'ranking' de programas, em 2007, a maioria dos espectadores optou pelas transmissões de jogos de futebol, sendo que, nesse âmbito, a RTP1 teve o programa com maior share de 2007 (61,2%) - o jogo do Chelsea e doFCPorto da Liga dos Campeões.
publicado por Portugal TV às 12:34
últ. comentários
Parabens pelo blog :)
Viva!Não sei se alguem ira ler este meu comentario...
Herman José na rtp! Finalmente! Eu adoro-o desde s...
Esta foi das melhores noticias da tv que recebi! e...
Meu caro, Alguém o obriga a vir cá? Eu só visito o...
Este blog parece (ou é) um blog sobre a sic....
"O MELHOR GENÉRICO" O PRIMEIRO CONCURSO DO SÉRIES ...
sinais de fogo
O único exemplo no meio desta historieta que realm...
Caro TVI Blog, apenas alguns esclarecimentos:1- La...
RECORDE DE VISITANTES:
EU JORNALISTA atingiu o recorde de 1466 visitantes únicos no dia 7 de Setembro de 2009, o que corresponde a 2301 visualizações do blog num único dia. Obrigado pela preferência e... volte sempre! (O anterior recorde foi de 376 visitantes no dia 1 de Fevereiro de 2009.) portugaltv@sapo.pt
BEM-VINDOS AO BLOGUE "EU JORNALISTA"
Agora com novas funcionalidades: VIDEO e MÚSICA.
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
19
20
23
28
31
Últimas Audiências:
AUDIÊNCIAS MAIO 2011: TVI: 25,9%, SIC: 24% RTP: 22,1%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2011: TVI: 25,8%, SIC: 23,2% RTP: 21,5%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2011: TVI: 26,3%, SIC: 23,5% RTP: 23%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2011: TVI: 26,9%, SIC: 22,9% RTP: 22,9%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2011: TVI: 28%, SIC: 24.1% RTP: 23.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2010: TVI: 27,5%, RTP: 24,2%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2010: TVI: 28.1%, RTP1: 24.5% SIC: 22.4%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2010: TVI: 27,3%, RTP1: 25,4% SIC: 23,1%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 26,5%, RTP1: 23,6% SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 27%, RTP1: 24,6% SIC: 22,3%. AUDIÊNCIAS MAIO 2010: TVI: 26,9%, RTP1: 23.7% SIC: 23.5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2010: TVI: 27.3%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.8% AUDIÊNCIAS MARÇO 2010: TVI: 28.7%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.5% AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2010: TVI: 27,5%, SIC: 25,3%. RTP1: 24,7% AUDIÊNCIAS JANEIRO 2010: TVI: 28,5%, SIC: 25,2%. RTP1: 24,5% AUDIÊNCIAS ANO 2009: TVI: 28,7%, RTP: 24%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,9%, SIC: 24%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2009: TVI: 28,4%, RTP1: 24,6%, SIC: 22,6%. AUDIÊNCIAS OUTUBRO 2009: TVI: 28,5%, RTP1: 23,9%, SIC: 23,4%. AUDIÊNCIAS SETEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,4%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS AGOSTO 2009: TVI: 25,8%, RTP1: 24,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JULHO 2009: TVI: 28%, SIC: 24,3%, RTP1: 21,9%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2009: TVI: 29%, SIC: 23,5%, RTP1: 22,2%. AUDIÊNCIAS MAIO 2009: TVI: 31,5%, RTP1: 23,2%, SIC: 21,5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2009: TVI: 30,2%, RTP1: 23,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2009: TVI: 29,6%, RTP1: 24,3%, SIC: 23,2%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2009: TVI: 28,7%, RTP1: 25.9%, SIC: 24,4%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2009: TVI: 28,9%, SIC: 25.9%, RTP1: 25.4%. AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2008: TVI: 29.8%, RTP1: 25.5%, SIC: 25.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2008: TVI: 30.5%, SIC: 24.9%, RTP1: 23.8%.
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
18
19
20
23
28
31