27 de Outubro de 2007

 

 

Detentora da Media Capital: Adaptação ao mercado português
Prisa muda estratégia

Dois anos depois de ter entrado no mercado português, a Prisa vai mudar a estratégia delineada para a Media Capital, avançou ontem o administrador-delegado, Manuel Polanco.

O grupo espanhol que detém a proprietária da TVI vai abandonar o enfoque no crescimento e na rentabilidade a curto prazo para se dedicar à produção e distribuição de conteúdos audiovisuais para uso multiplataforma. O objectivo, diz Polanco, “é garantir a sustentabilidade da empresa e a liderança nos segmentos de mercado em que intervém no médio e longo prazo”.

O primeiro passo será centralizar toda a produção audiovisual do grupo sob a marca NBP. Por essa razão, “a Prisa está à procura de um local para construir uma cidade cenográfica”, adiantou o responsável, esclarecendo que o grupo está “a falar com vários presidentes de câmaras municipais da região de Lisboa”. “A escolha do local será influenciada pela localização do novo aeroporto de Lisboa”, admitiu ainda.

A NBP, que já é uma das três maiores produtoras da Península Ibérica, tem cinco estúdios dispersos pelos arredores da capital portuguesa e produz cerca de mil horas de ficção nacional por mês.

Os dois novos canais da TVI na TV Cabo – um de informação e outro de entretenimento – também fazem parte dos planos. De acordo com Manuel Polanco, as negociações com a PT Multimédia foram atrasadas por causa da OPA e da cisão com a PT. O responsável admitiu que “em Setembro de 2008” os canais já possam estar no ar.

A mudança de estratégia do grupo espanhol para Portugal passará ainda pelos mercados cinematográfico e musical. A Castello Lopes Multimédia acaba de adquirir os direitos de distribuição da Warner, o que, associado à parceria com a TVI e a FOX, “trará muitas alegrias no futuro”, acredita Polanco. Já a produtora musical do grupo, a Farol, vai reorientar a linha de negócio, abandonando “a venda de formatos físicos” para se dedicar ao “agenciamento de artistas e distribuição digital dos conteúdos musicais”.

No segmento das rádios, Manuel Polanco esclareceu que continua à espera da mudança na lei que proíbe qualquer grupo de deter mais de cinco estações. “O mercado das rádios em Portugal está subdesenvolvido. A rádio falada como a RCP [Rádio Clube Português] e as rádios com música portuguesa como a M80 e a Romântica FM são um mercado seguro”, disse.

De fora dos interesses do grupo passa a estar a publicidade, decorrendo negociações com a Explorer Investments para vender a Media Capital Outdoor. “Nesta postura de produtor e distribuidor de conteúdos, a MCO não se enquadra”, defendeu Polanco.

PERFIL

Manuel Polanco nasceu em Madrid a 12 de Março de 1961. Licenciado em Ciências Económicas e Empresariais, desenvolveu toda a actividade empresarial no Grupo Prisa, sobretudo, na gestão das 21 empresas do grupo na América Latina e EUA. Regressou a Espanha em 1999 como presidente da GDM e GMI. Foi designado administrador-delegado da Media Capital em Novembro de 2005 e o seu mandato expira no próximo dia 31 de Dezembro, sendo quase certa a recondução no cargo.

MORANGOS NA RÚSSIA

A aquisição da totalidade da NBP no início deste mês já está a dar lucros ao grupo espanhol. “A semana passada estivemos em Moscovo e vendemos as séries de ‘Morangos com Açúcar’ para serem emitidas na Rússia”, adiantou Manuel Polanco sem revelar os valores do negócio. Sublinhando que “a produção de conteúdos é onde se concentra o grande potencial de crescimento do grupo”, o administrador da Media Capital quer rentabilizar a produtora através da “venda de ideias” ou da “venda de produções finalizadas”.

TV DIGITAL EM EQUAÇÃO

Manuel Polanco reiterou que a Televisão Digital Terrestre (TDT) é um objectivo da Media Capital: “Estamos a falar com todos os interessados para a concretização de parcerias no concurso de fornecimento de canais abertos.” Polanco admitiu estar “a equacionar a possibilidade de o grupo fornecer conteúdos ‘premium’ [por assinatura] para quem tenha ‘triple-play’ [televisão, internet e telefone]”.

NÚMEROS

- 157 milhões de euros é o valor das receitas da Media Capital entre Janeiro e Setembro de 2007.

- 3,5 mil milhões de euros é o valor projectado para as receitas da Prisa em 2007.

- 94% é a percentagem da Media Capital controlada pela Prisa. 20 a 30% serão recolocadas em Bolsa em 2008.
João C. Rodrigues

publicado por Portugal TV às 23:47
VÍDEOS
Televisões mostram José Sócrates a preparar comunicação ao País Bloqueio à Liberdade de Informação no CascaisShopping
Em Votação:
"Peso Pesado" poderá ser a salvação das audiências da SIC?
Sim, porque é um programa cativante que fideliza o público.
Não, porque o programa é um bocado entediante.

últ. comentários
Parabens pelo blog :)
Viva!Não sei se alguem ira ler este meu comentario...
Herman José na rtp! Finalmente! Eu adoro-o desde s...
Esta foi das melhores noticias da tv que recebi! e...
Meu caro, Alguém o obriga a vir cá? Eu só visito o...
Este blog parece (ou é) um blog sobre a sic....
"O MELHOR GENÉRICO" O PRIMEIRO CONCURSO DO SÉRIES ...
sinais de fogo
O único exemplo no meio desta historieta que realm...
Caro TVI Blog, apenas alguns esclarecimentos:1- La...
Número de Visitantes:
free hit counter
hit counter
RECORDE DE VISITANTES:
EU JORNALISTA atingiu o recorde de 1466 visitantes únicos no dia 7 de Setembro de 2009, o que corresponde a 2301 visualizações do blog num único dia. Obrigado pela preferência e... volte sempre! (O anterior recorde foi de 376 visitantes no dia 1 de Fevereiro de 2009.) portugaltv@sapo.pt
BEM-VINDOS AO BLOGUE "EU JORNALISTA"
Agora com novas funcionalidades: VIDEO e MÚSICA.
MÚSICA
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
16
17
19
23
26
28
30
Últimas Audiências:
AUDIÊNCIAS MAIO 2011: TVI: 25,9%, SIC: 24% RTP: 22,1%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2011: TVI: 25,8%, SIC: 23,2% RTP: 21,5%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2011: TVI: 26,3%, SIC: 23,5% RTP: 23%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2011: TVI: 26,9%, SIC: 22,9% RTP: 22,9%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2011: TVI: 28%, SIC: 24.1% RTP: 23.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2010: TVI: 27,5%, RTP: 24,2%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2010: TVI: 28.1%, RTP1: 24.5% SIC: 22.4%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2010: TVI: 27,3%, RTP1: 25,4% SIC: 23,1%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 26,5%, RTP1: 23,6% SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2010: TVI: 27%, RTP1: 24,6% SIC: 22,3%. AUDIÊNCIAS MAIO 2010: TVI: 26,9%, RTP1: 23.7% SIC: 23.5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2010: TVI: 27.3%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.8% AUDIÊNCIAS MARÇO 2010: TVI: 28.7%, SIC: 23.8%. RTP1: 23.5% AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2010: TVI: 27,5%, SIC: 25,3%. RTP1: 24,7% AUDIÊNCIAS JANEIRO 2010: TVI: 28,5%, SIC: 25,2%. RTP1: 24,5% AUDIÊNCIAS ANO 2009: TVI: 28,7%, RTP: 24%, SIC: 23,4% AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,9%, SIC: 24%. AUDIÊNCIAS NOVEMBRO 2009: TVI: 28,4%, RTP1: 24,6%, SIC: 22,6%. AUDIÊNCIAS OUTUBRO 2009: TVI: 28,5%, RTP1: 23,9%, SIC: 23,4%. AUDIÊNCIAS SETEMBRO 2009: TVI: 27,5%, RTP1: 24,4%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS AGOSTO 2009: TVI: 25,8%, RTP1: 24,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS JULHO 2009: TVI: 28%, SIC: 24,3%, RTP1: 21,9%. AUDIÊNCIAS JUNHO 2009: TVI: 29%, SIC: 23,5%, RTP1: 22,2%. AUDIÊNCIAS MAIO 2009: TVI: 31,5%, RTP1: 23,2%, SIC: 21,5%. AUDIÊNCIAS ABRIL 2009: TVI: 30,2%, RTP1: 23,2%, SIC: 22,4%. AUDIÊNCIAS MARÇO 2009: TVI: 29,6%, RTP1: 24,3%, SIC: 23,2%. AUDIÊNCIAS FEVEREIRO 2009: TVI: 28,7%, RTP1: 25.9%, SIC: 24,4%. AUDIÊNCIAS JANEIRO 2009: TVI: 28,9%, SIC: 25.9%, RTP1: 25.4%. AUDIÊNCIAS DEZEMBRO 2008: TVI: 29.8%, RTP1: 25.5%, SIC: 25.4%. AUDIÊNCIAS ANO 2008: TVI: 30.5%, SIC: 24.9%, RTP1: 23.8%.
pesquisar neste blog
 
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
16
17
19
23
26
28
30